Quem nunca disse: "eu mereço"?

Depois de uma semana inteira seguindo dieta certinha, sem dar nenhuma mancada, que tal no final de semana se permitir comer o que quiser?


“Eu mereço” uma feijoada de almoço e jantar hamburguer e uma sobremesa com sorvete, até porque passei a semana toda comendo salada, batata doce e frango! Te soa familiar? Talvez não seja exatamente esses alimentos que sejam de sua preferência quando vai “meter o pé na jaca” ou que será a escolha do seu “dia do lixo”, mas com certeza esse pensamento já passou pela sua cabeça!


Não se sinta mal por isso, esse é um pensamento comum numa sociedade com mente de dietas.


A dieta restritiva é uma das causas primárias do efeito sanfona: emagrecimento, falta de adesão, frustação, ganho de peso (igual ou mais que estava antes da dieta), o que pode ser extremamente prejudicial a saúde física e metal.


Essas titulações de dias de refeições livres, dia do lixo, podem levar a situações graves, como obsessão por alimentos “proibidos”, frustação, estresse crônico, ansiedade, preocupação extrema com o corpo e com a comida, infelicidade... vamos viver pensando em comida o tempo todo, se transforma em algo que pode ser um ciclo de frustação interminável.


O primeiro passo é entender que dieta não é a solução, que podemos comer de tudo de maneira moderada, com uma base alimentar in natura e caseira, podemos comer pizza em plena terça feira ou um hamburguer na quarta, devemos nos permitir saciar essas vontade que as vezes aparecem. Satisfazendo-as, vamos perceber que essa vontade não será diária, nosso corpo vai entender que aquele alimento não proibido te nutriu, matou sua vontade e no dia seguinte, a rotina normal voltou. Texto por: Lorenza Carletti e Carol Sessa


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo